virtualização

O que é virtualização?

A virtualização é um processo que permite a criação de vários ambientes de computação simulados usando um único pool de recursos físicos de sistema. Ela geralmente é usada para executar vários sistemas operacionais no mesmo sistema de hardware ao mesmo tempo.

O hardware é separado do software

Através da virtualização, os recursos que antes estavam disponíveis na sua forma física, como servidores, dispositivos de armazenamento ou sistemas de desktops, são transformados em um formato digital. A tecnologia separa o hardware físico do software que está sendo executado nele. Isso permite um uso mais eficiente dos recursos de hardware, pois os recursos de sistemas grandes são segmentados em partes menores, mais eficientes e mais facilmente compartilhadas. Esses segmentos podem então ser distribuídos entre diferentes aplicativos e usuários com diversas necessidades através de máquinas virtuais (VMs). Um dos usos mais comuns dessa tecnologia é executar aplicativos destinados a outros sistemas operacionais sem a necessidade de um sistema de hardware específico.

Sem dependência e limitações no hardware físico

A virtualização também oferece mais flexibilidade e controle, pois elimina a dependência em um único hardware. Os aplicativos que estão sendo executados em uma VM têm acesso aos mesmos recursos de hardware e software que teriam se eles estivessem sendo executados em uma máquina própria dedicada. No entanto, embora eles sejam executados no mesmo sistema host, cada VM é isolada, o que oferece segurança adicional para outras VMs, bem como para o host.

História da virtualização

As raízes da virtualização remontam ao tempo dos grandes computadores mainframe da década de 1960, quando cada uma dessas peças maciças de hardware podia trabalhar em apenas um processo por vez. Com o tempo, os clientes começaram a exigir que esses grandes investimentos conseguissem suportar mais de um usuário ou processo por vez. No fim da década de 1960, a IBM desenvolveu o sistema operacional CP-67, um dos primeiros hipervisores que introduziram a memória virtual na família de servidores System 360 da empresa. No entanto, outras soluções para permitir que vários usuários trabalhassem em um único servidor foram desenvolvidas, e a virtualização foi relegada a uma tecnologia de nicho por diversas décadas.

Na década de 1990, como muitas empresas foram desafiadas a acompanhar os aplicativos legados e as pilhas de TI de fornecedor único, elas perceberam a necessidade de fazer um melhor uso dos seus recursos de servidor, que não costumavam ser muito utilizados. Ao adotar a virtualização, elas não apenas poderiam particionar a infraestrutura de servidor com mais eficiência, mas também executar os aplicativos legados em diferentes tipos e versões de SO. Devido a sua grande rede que consiste em diferentes tipos de computadores executando diferentes sistemas operacionais, o crescimento da Internet ajudou a conduzir a adoção da virtualização. À medida que a virtualização se tornou mais comumente utilizada, ela reduziu a dependência de fornecedor dos servidores e serviu como base para o desenvolvimento da computação em nuvem.

Como a virtualização funciona?

A virtualização foi possibilitada por uma camada de software chamada hipervisor. Esse software separa os recursos do seu sistema host, sejam eles CPU, GPU, memória, espaço de armazenamento ou largura de banda de rede, e aloca-os dinamicamente entre diversas máquinas virtuais (VMs) executadas no sistema com base nas solicitações de recursos que recebe. Cada VM funciona como um arquivo de dados único no sistema host e pode ser facilmente movida de um sistema para outro ou até mesmo para a nuvem, e trabalha da mesma maneira quando é aberta novamente.

Tipos de virtualização

À medida que a tecnologia de virtualização continua evoluindo, ela está sendo aplicada de formas cada vez mais diferentes.

  • A virtualização de servidor é a aplicação da tecnologia de virtualização mais comum no mercado hoje. Como os servidores são projetados para processar um alto volume de tarefas, particioná-los para que seus componentes possam ser usados de forma mais eficiente para cumprir várias funções no sistema pode beneficiar grandemente muitas organizações.
  • A virtualização de armazenamento consiste em um grupo de servidores gerenciados por um sistema de armazenamento virtual. Esse sistema gerencia o armazenamento de várias fontes e trata-o como um pool de armazenamento único, independentemente das diferenças de hardware entre os sistemas host. Essa virtualização facilita a realização de tarefas de backup, arquivamento e recuperação.
  • A virtualização de aplicativo desacopla o aplicativo do SO e do hardware no qual é executado. O usuário final geralmente acessa os aplicativos virtualizados em um thin client, ao passo que o aplicativo em si é executado em um servidor de data center conectado pela Internet. Isso facilita a execução de aplicativos que exigem versões mais antigas do SO ou que possam colocar outros recursos do sistema em risco.
  • A virtualização de desktop, também conhecida como infraestrutura de desktop virtual (VDI), espelha o ambiente de desktop de um usuário em um sistema baseado em software que pode ser acessado remotamente pela Internet. Todos os elementos do espaço de trabalho físico são armazenados no servidor, e os usuários finais têm uma experiência semelhante independentemente do dispositivo que usam. Todos os dados e programas do usuário ficam no servidor host, não no dispositivo do usuário final.
  • A virtualização da rede separa as redes virtuais do hardware subjacente. Os switches virtuais lidam com todo o gerenciamento das redes. Com a virtualização da rede, os administradores podem alocar e distribuir recursos com mais facilidade para ter um desempenho de rede mais alto e mais estável.

Usos comuns da virtualização

A virtualização oferece benefícios para empresas de todos os tamanhos, desde PMEs até grandes empresas. Embora pareça complicado dar início à virtualização, os benefícios de longo prazo fazem o esforço valer a pena.

A virtualização permite que as empresas façam uso mais eficiente da infraestrutura de TI. Diversas VMs ou VDIs podem ser hospedadas em um único hardware de servidor, cortando custos de energia e resfriamento, além dos custos de subutilizar o hardware. E com menos hardware disponível, a manutenção e o gerenciamento do ciclo de vida dos ativos tornam-se muito mais fáceis.

A virtualização de servidor tem sido crucial para muitas empresas que estão adotando cada vez mais os ambientes de trabalho remotos ou híbridos. VDI, serviços de desktop remotos (RDS), desktops virtuais e tecnologias semelhantes permitem que os trabalhadores permaneçam produtivos com desempenho confiável e acesso fácil aos arquivos e dados que eles precisam para fazer seu trabalho.

A recuperação de desastres (DR) é outro uso comum da virtualização. Fazer backup de arquivos de VM de um número limitado de servidores leva muito menos tempo do que fazer backup de dados de algumas máquinas dedicadas. A virtualização também torna muito mais fácil mover dados para outras máquinas físicas em caso de falha de hardware ou outros desastres.

Para o desenvolvimento de software ou aplicativos, a virtualização reduz os custos e simplifica o processo de disponibilização de novos recursos para as equipes de desenvolvimento. As novas VMs não são apenas criadas rapidamente, elas são separadas da infraestrutura subjacente e de outras instâncias de VM no mesmo host. Isso evita problemas no ambiente de desenvolvimento que possam gerar problemas para o restante do sistema.

As vantagens de segurança das VMs vão além do desenvolvimento e dos testes de uso. Se você precisar acessar arquivos ou dados suspeitos, o aplicativo apropriado pode ser executado em um ambiente de quarentena, ou “área de segurança”, que usa somente armazenamento e recursos mínimos do sistema. Separar software e aplicativos uns dos outros dessa maneira torna mais difícil para malwares ou outras ameaças propagarem-se pelo sistema.

Soluções de virtualização HPE

Evitar a interrupção do aplicativo e o tempo de inatividade é um desafio significativo para organizações com infraestrutura virtualizada. A HPE oferece diversas opções de suporte para máquinas virtuais através do HPE Infosight. Ele usa o machine learning baseado na nuvem para otimizar o desempenho da VM, diagnosticando a causa raiz e recomendando a solução certa, por meio da modelagem focada em aplicativos e recursos. Essa operação autônoma alimentada por IA ajuda a dar visibilidade profunda e elimina as suposições com análises centradas em VM e dados.

Aumente a agilidade, a confiabilidade e a escalabilidade dos seus aplicativos de missão crítica e de camada 1. A infraestrutura de armazenamento da HPE oferece níveis diferenciados de desempenho, integração, gerenciamento e disponibilidade necessários para implantações de virtualização de servidores. O armazenamento HPE otimiza a densidade e a eficiência de armazenamento de VMs, além de agilizar a administração com arquiteturas modernas, projetadas especificamente para a virtualização, e soluções para ambientes virtuais de qualquer tamanho.

Os sistemas HPE SimpliVity oferecem uma plataforma hiperconvergente de nível empresarial que acelera o desempenho do aplicativo, melhora a eficiência e a resiliência e faz backups/restaurações de VMs em questão de segundos. HPE Nimble Storage dHCI fornece uma plataforma inteligente com a simplicidade da HCI e a flexibilidade da infraestrutura convergente para aplicativos críticos para os negócios. E o HPE Primera oferece o armazenamento mais inteligente do mundo para aplicativos de missão crítica, entregando extrema resiliência e desempenho com a agilidade da nuvem.

A HPE também oferece soluções inteligentes de armazenamento e nuvem para máquinas virtuais como serviço. HPE GreenLake traz a experiência da nuvem para sua infraestrutura no local e unifica suas bordas, nuvens e data centers. Para sua infraestrutura de máquina virtual, o HPE GreenLake oferece soluções baseadas em componentes modulares de hardware HPE líder do setor e software e serviços de suporte. Diversas configurações estão disponíveis, projetadas para atender às necessidades das cargas de trabalho. Para usuários de corporações com necessidades de grandes volumes e complexidades, o HPE GreenLake para nuvem privada é uma experiência de nuvem privada no local gerenciada pela HPE que possibilita desempenho excepcional de Desenvolvimento e operações com a simplicidade de apontar e clicar.