Internet das Coisas (IoT)

O que é Internet das Coisas (IOT)?

A Internet das Coisas (IoT) é a rede crescente de “coisas” inteligentes, diferentes dos dispositivos de computação tradicionais, que coletam e enviam dados e/ou recebem instruções pela internet.

Fornece acesso aos dados

Para as empresas, a IoT oferece acesso a um conjunto de dados coletados de processos de negócios, ambientes de fabricação, desenvolvimento de produtos, cadeias de suprimentos e muito mais. A análise desses dados pode revelar oportunidades significativas para aumentar a produtividade, melhorar a segurança, viabilizar a manutenção preditiva e otimizar as operações.

Soluções, produtos ou serviços relacionados da HPE

Dados analógicos a digitais

O termo “Internet das Coisas” foi usado pela primeira vez em 1999 por Kevin Ashton, que estava trabalhando na otimização da cadeia de suprimentos da Procter & Gamble. Sua visão era um sistema de sensores que captasse informações físicas para que pudessem ser transformadas em dados digitais. Hoje, existem aproximadamente 14 bilhões de dispositivos conectados à IoT no mundo todo, com esse número projetado para se elevar para mais de 30 bilhões em 2025.

As principais tecnologias da Internet das Coisas

Para que um dispositivo faça parte da IoT, alguns componentes críticos são necessários.

Sensores são como um dispositivo de IoT coletando informações sobre o ambiente físico; eles são como uma versão digital dos sentidos de visão, audição e tato de um ser humano. Existem muitos tipos de sensores, e quais sensores serão utilizados em um dispositivo variam dependendo do que o dispositivo faz. Por exemplo, seu termostato inteligente certamente precisa de um sensor de temperatura, mas provavelmente não de um acelerômetro.

Os microcontroladores oferecem poder de computação, memória e conectividade de internet para o dispositivo. Se os sensores são os olhos e ouvidos digitais do dispositivo, o microcontrolador é o cérebro. Embora os microcontroladores tenham poder de processamento limitado, uma vez que a CPU e a memória são integrados em um único chip, o custo baixo, os requisitos de energia mínimos e a simplicidade relativa os tornam adequados para o uso em muitos dispositivos de IoT.

A conectividade de rede é necessária para mover dados para e do dispositivo. Existem diversas opções diferentes disponíveis, incluindo Wi-Fi, WAN, LAN, celular, Bluetooth, NFC e muitos outros. A opção de qual tecnologia de conectividade usar dependerá não apenas do tipo de dispositivo, mas também do ambiente no qual ela está sendo usada. Por exemplo, embora as redes de celular tenham alcance limitado em algumas fábricas por conta da arquitetura e dos materiais de construções, a conectividade de rede 5G de próxima geração será exigida pelos dispositivos em veículos autônomos.

Casos de uso da IoT

A IoT está promovendo avanços em muitos mercados diferentes, desde casas e cidades inteligentes a manufatura, telemedicina e até mesmo agricultura de precisão. Embora a IoT não tenha alcançado todo o seu potencial, já existem inúmeros aplicativos práticos e do mundo real.

Transporte e logística: para ajudar a monitor a qualidade dos produtos, os dispositivos de IoT estão sendo usados com contêineres de transporte para acompanhar e coletar dados como local, aberturas dos contêineres, temperatura e vibração. Os sistemas de rastreamento de veículos, com sua capacidade de monitorar tempo ocioso, tempo de trânsito e estilos de direção, podem auxiliar com gerenciamento de frota, tornando as rotas de entrega mais eficientes e melhorando a segurança do condutor. E os dados de tráfego em tempo real dos sensores ao longo das rodovias podem ajudar os condutores a chegarem ao seu destino com mais rapidez e eficiência.

Veículos autônomos: embora ainda não tenhamos carros completamente autônomos, os fabricantes estão adicionando câmeras, radar, lidar e outros sensores de integração aos seus veículos. Atualmente, esses dispositivos são usados para coletar informações sobre o equipamento dentro do veículo, bem como do ambiente ao redor dele, para melhorar a segurança, como assistência à frenagem e suporte à direção. No futuro, esses sensores se conectarão a uma rede que permitirá que os veículos se comuniquem uns com os outros e que com a infraestrutura ao redor, viabilizando veículos totalmente automatizados.

Rede inteligente: a IoT permite a substituição de sistemas de rede elétrica antigos por uma rede inteligente, mais bem capacitada para consumir de fontes de energia distribuídas e oferecer mais controle para os serviços públicos e os consumidores. Medidores e sensores inteligentes em aparelhos domésticos dão aos consumidores informações detalhadas sobre o consumo de energia e capacidade para ajustar o uso de energia com base nelas. No caso dos serviços públicos, a tecnologia de IoT permite que eles usem dados em tempo real para detectar interrupções, responder a mudanças em cargas e ajustar a distribuição de energia para uma maior eficiência.

Saúde: as tecnologias vestíveis da IoT, como relógios inteligentes, monitores de atividades físicas e biosensores, dão aos consumidores fácil acesso a uma visão geral de um conjunto de dados relacionados à saúde. Dispositivos mais robustos, como canetas de insulina inteligentes, monitores cardíacos de inserção, inaladores conectados e monitores de glicose, vão ainda mais além e ajudam os pacientes a monitorarem condições crônicas e obter ajuda, se necessário. A telessaúde e a medicina virtual possibilitam tratamentos ambulatoriais e de longo prazo.

A IoT industrial e a Indústria 4.0

Muitos setores diferentes adotaram a IoT para melhorar as operações. Os avanços em automação, a capacidade de adicionar sensores novos e baratos a equipamentos de produção existentes e a convergência da tecnologia operacional (OT) com a TI empresarial significam que muitos fabricantes estão buscando oportunidade de digitalizar cada vez mais suas operações. Esse imperativo levou a uma transição para a Indústria 4.0, que integra os mundos físico e digital para transformar o processo de manufatura, melhorar as operações de negócios e estimular o crescimento da receita.

A Indústria 4.0 não seria possível sem a IoT industrial (IIoT). Com a IIoT, os fabricantes podem melhorar a segurança, otimizar programas de manutenção, aprimorar a eficiência operacional, permitir que os operadores sejam mais eficientes e reduzir paralisações não planejadas.

O monitoramento remoto de condições de recursos de campo permite que os técnicos planejem melhor seus dias e reduzam o tempo gasto se deslocando entre os locais. No chão de fábrica, os sensores podem ajudar a avaliar a qualidade de bens manufaturados e o processo de produção em si, fazendo com que a qualidade do produto final seja mais consistente e que outras oportunidades de melhoria da qualidade sejam descobertas. Os sensores em máquinas de movimento ou rotação podem coletar dados essenciais sobre o estado dos recursos, e esses dados podem ser usados para implementar programas de manutenção preditiva, reduzindo paralisações do equipamento e otimizando as programações de manutenção.

Conecte-se à IoT com a HPE

A IoT oferece novas oportunidades para ganhar insights de pessoas, lugares e recursos conectados. Para aproveitar ao máximo essas oportunidades na economia digital de hoje, você precisa de uma abordagem holística para rede, computação, gerenciamento de dados e segurança. Ganhe visibilidade e insights do seu ecossistema de IoT com o suporte da HPE.

Workshop HPE sobre a transformação da IoT integra dados de TI e OT para criar uma estratégia de IoT que melhora os resultados. Os especialistas da HPE Pointnext Services podem ajudar você a integrar soluções IoT e criar uma estrutura para acelerar a implantação de soluções IoT futuras, bem como de recursos de inteligência empresarial avançados.

Entenda melhor a integridade e o desempenho do seu equipamento em tempo real e aprimore a tomada de decisões relacionada à manutenção de ativos com as soluções HPE Fast Start Condition Monitoring (FSCM). Ao unir as tecnologias HPE, parceiros de confiança e serviços superiores, permitimos que você tome decisões mais inteligentes com base no equipamento e personalizadas às suas necessidades, seu sistema e seu ambiente.

Para algumas empresas, a adoção de aplicativos de IoT ultrapassou a segurança crucial e as melhores práticas de conformidade. A plataforma definida por software oferecida pela Aruba é aberta, nativa da nuvem e criada para entregar recursos avançados de segurança de machine learning (ML) e inteligência artificial (IA) e oferecer detecção e monitoramento centralizados e ininterruptos de todos os dispositivos conectados à rede.

Os sistemas HPE Edgeline integram as principais tecnologias de aquisição e controle de dados de TO baseadas em padrões abertos diretamente no sistema de TI empresarial responsável pela execução das análises. Essa convergência de recursos de OT e TI em um único sistema HPE Edgeline reduz bastante a latência entre a aquisição de dados, a análise e a atuação sobre eles, economizando espaço, peso e energia (SWaP).