Líder em digitalização industrial ajuda os operadores de data center a otimizarem o uso da energia para reduzirem o TCP em até 35%

Usando cerca de 1.000 sensores integrados aos servidores HPE e aos sistemas de gerenciamento de energia da ABB e com controles da orquestração avançada da HPE, a ABB e a HPE permitem que as empresas otimizem dinamicamente a demanda do data center e o suprimento de energia.

ABB Group

A ABB é líder e pioneira em tecnologia e trabalha em estreita colaboração com clientes dos setores de serviços públicos, indústria, transporte e infraestrutura, para escrever o futuro da digitalização industrial e obter valor.

Reproduzir vídeo

A ABB é líder em sistemas conectados e ativados digitalmente, com uma base instalada de mais de 70.000 sistemas de controle, que conectam 70 milhões de dispositivos. Uma das maiores companhias de engenharia do mundo, a ABB, está revolucionando a otimização de energia no data center ao oferecer conexões inteligentes de rede elétrica, eletrificação fora da rede, proteção contra surtos e software de gerenciamento de energia. Um aspecto central da estratégia da companhia é integrar seus sistemas de otimização de energia com servidores ativados por sensores. A meta é criar uma solução conduzida por dados, automatizada com inteligência, que equilibre as operações de data center com as fontes de energia mais econômicas, em tempo real, para maximizar a eficiência energética do data center para seus clientes.

  • A ABB é sinônimo de inovações revolucionárias que estão pavimentando o caminho para a revolução digital contínua

    Guido Jouret – Diretor Digital da ABB

US$34B

De receita global anual

132K

De funcionários no mundo todo

Equilíbrio entre a demanda do data center e o fornecimento de energia

De acordo com as avaliações da ABB, o consumo mundial de energia dos data centers promete triplicar, de 40 gigawatts para, pelo menos, 60 gigawatts, nos próximos três anos, ao mesmo tempo que o aumento tráfego dos data centers vai aumentar em 400%.

 

A ABB identificou duas principais tendências globais para seus negócios: a mudança para as fontes de energia renováveis e o surgimento da Internet das Coisas industrial.

Na geração de energia, as fontes renováveis estão transformando o mix de energia, pressionando os produtores tradicionais a repensarem seus modelos de negócios, ao mesmo tempo que diminuem o impacto ambiental e aumentam consideravelmente a complexidade da rede. No futuro, a rede será muito mais complexa, com vários pontos de alimentação, de usinas tradicionais até fontes renováveis de larga escala no lado do fornecimento, assim como a coexistência dos padrões de demanda tradicionais e de novas nanorredes e microrredes no lado da demanda. Para gerenciar essa complexidade, serão necessárias redes digitais de energia automatizadas com inteligência, que podem antecipar os padrões de demanda e fornecimento, ao mesmo tempo que direcionam e transportam a energia para o número cada vez maior de pontos de consumo de eletricidade.

No lado da automação, os avanços na tecnologia de sensores, combinados à conectividade ubíqua e aos aumentos massivos nas capacidades de processamento e armazenamento de dados, estão permitindo que as máquinas se tornem mais e mais inteligentes, assim como capazes de aprender e interagir com os humanos de novas maneiras. A base para isso é a Internet das Coisas Industrial. Com o tempo, ela possibilitará o próximo estágio da automação industrial, no qual as máquinas e todas as cadeias de processos aprendem a raciocinar e tomar decisões, tornando os processos autorregulados e auto-otimizados.

  • Os avanços na tecnologia de sensores, combinados à conectividade ubíqua e aos aumentos massivos nas capacidades de processamento e armazenamento de dados, estão permitindo que as máquinas se tornem mais e mais inteligentes, assim como capazes de aprender e interagir com os humanos de novas maneiras.

    Guido Jouret – Diretor Digital da ABB

40 - 60 GW

Uso de energia para o consumo de dados, por volta de 2020

400%

Crescimento do tráfego de data center em 3 anos

Como garantir a sustentabilidade financeira e ambiental

Se os data centers não se tornarem mais eficientes energeticamente, há o perigo de eles sobrecarregarem a infraestrutura de energia, o que terá um impacto profundo nas empresas e no público em geral.

Conforme a sociedade se torna mais digital, incluindo o comércio B2B e os estilos de vida dos clientes, a demanda por serviços de data center aumenta dramaticamente. Isso significa mais capacidade de computação, maior capacidade de armazenamento e maiores conexões de rede – e tudo isso consome energia. 

Um dos desafios-chave que o setor de data center enfrenta é manter sua relevância, apoiando a sustentabilidade ambiental e financeira. 

Para a ABB, vencer esse desafio exige uma abordagem em três frentes. Uma delas é permitir que os data centers façam mais com menos. A outra é aproveitar novas estratégias na rede elétrica, para influenciar o modo como o planeta consome energia. E a terceira é garantir que, quando as fontes de energia renováveis forem usadas, isso seja feito com eficiência e responsabilidade. 

Se esses desafios não forem vencidos, o risco é de que o setor seja reconhecido por entregar serviços que são muito caros, tanto financeira quanto ambientalmente.

  • Cada vez mais, as soluções que trazemos ao mercado devem ter efetividade e eficiência – elas precisam ajudar as corporações a fazerem mais com menos.

    Ciaran Flanagan – Vice-presidente do Grupo e diretor global da divisão de Data Center da ABB

30%

Dos data centers

40%

Custo do TCO do uso da energia

Um controle mais inteligente dos recursos de energia e do data center

Quando os altos executivos procuram jeitos de estimular a eficiência de custos na TI, eles normalmente se concentram no espaço ocupado e na densidade: eles tentam diminuir a quantidade de hardware que adquirem. Dessa forma, eles ignoram um dos maiores fatores individuais de custo: energia e refrigeração representam de 30% a 40% do TCO do data center.

Equilibrar o gerenciamento de energia em um ambiente de data center dinâmico e em rápido crescimento é altamente complexo. Os clientes da ABB precisavam de um jeito mais automatizado e conduzido por dados para responder ao rápido crescimento da demanda do data center, ao mesmo tempo que controlavam os custos de energia e evitavam sobrecarregar a infraestrutura de energia.

O software de gerenciamento de energia da ABB era apenas uma parte da equação. A companhia também precisava de um jeito de unir a tecnologia de operações (TO) com a tecnologia da informação (TI), para ter um controle inteligente dos recursos de energia e do data center. Além disso, uma solução eficiente de TO/TI precisava ser flexível e ágil, para equilibrar o fornecimento de energia e a capacidade de computação sob demanda.

  • Há uma mudança de paradigma no modo como devemos olhar para a TI. Temos que parar de tentar prever como será o futuro e nos acostumarmos ao fato de que ele será imprevisível. Assim, precisamos de conceitos de negócios e modelos econômicos que possam lidar com isso.

    Ciaran Flanagan – Vice-presidente do Grupo e diretor global da divisão de Data Center da ABB

IoT para o data center

Em uma iniciativa estratégica conjunta entre a ABB e a HPE, as duas companhias estão aproveitando suas respectivas tecnologias para projetar, vender e implementar uma solução inteligente conduzida por dados para clientes empresariais que oferece o equilíbrio ideal entre a carga de trabalho do data center e os recursos de energia.

A solução ABB/HPE usa cerca de 1.000 sensores integrados a servidores HPE como IoT para o data center. Os sensores coletam parâmetros-chave, como temperatura e carga de trabalho, e a orquestração avançada da HPE envia esses dados para o software de gerenciamento de energia da ABB, que analisa os dados e responde conforme o necessário, para otimizar o consumo de energia.

Com base nas análise da ABB, a orquestração bidirecional da HPE transmite instruções de volta ao data center e/ou equipamento de energia, para atingir o equilíbrio ideal – tudo isso praticamente em tempo real. Isso pode incluir a desativação de cargas de trabalho de data center não críticas ou a mudança de cargas de trabalho para outro data center com demanda menor.

A solução também incorpora modelos de custo de energia, permitindo que os clientes escolham as fontes de energia mais econômicas, alternando dinamicamente da rede para as fontes renováveis, geração local de CC, células de combustível ou baterias.

Os consultores dos serviços HPE Pointnext arquitetam e implementam essa solução para clientes que estão entrando no mercado juntos, integrando inteligência à solução ao definir regras e configurações

  • Essa solução oferece um conjunto completamente novo de oportunidades para os clientes que usam data centers de milhões de dólares conseguirem novos insights e se tornarem mais eficientes, com manutenção, consumo de energia e até mesmo planejamento de capacidade.

    Ciaran Flanagan – Vice-presidente do Grupo e diretor global da divisão de Data Center da ABB

35%

De redução no custo total de propriedade

25%

De redução no espaço ocupado pelo hardware

15%

De economia em despesas de capital

Data centers empresariais energeticamente inteligentes

A TI conectada com inteligência reduz os custos e otimiza as operações de data center.

Os clientes de data center da ABB agora podem melhorar enormemente sua eficiência operacional, reduzir custos e gerenciar uma estratégia de energia mais sustentável, com impacto no local e em toda a rede. 

 

Os clientes podem ter uma visão em tempo real da demanda de energia do data center, com base nas cargas de trabalho, vinculada diretamente ao custo e à fonte de energia. Se o preço da energia fornecida pela rede subir durante alguns períodos do dia, o cliente pode usar a energia armazenada em microrredes locais ou células de hidrogênio, durante os períodos de pico, e voltar à rede quando as taxas forem menores. O cliente também pode mover as cargas de trabalho de um data center para outro que esteja operando em um período de tarifas mais baixas. 

 

Os clientes também podem vincular as cargas de trabalho a diferentes fontes de energia, com base na criticidade. Por exemplo, cargas de trabalho menos críticas podem usar fontes intermitentes, como energia solar, enquanto as cargas de trabalho críticas usam a energia da rede ou geração local. 

 

Isso permite que os clientes da ABB minimizem os custos de energia, ao mesmo tempo que mantêm operações de produção completas.

  • Ao tratar com os clientes, ter uma empresa como a Hewlett Packard Enterprise para desenvolver o diálogo com o escritório do CIO, com a organização de TI e com as pessoas que estão orientando a demanda deixa os seus argumentos muito mais convincentes.

    Ciaran Flanagan – Vice-presidente do Grupo e diretor global da divisão de Data Center da ABB

A receita da solução

Essa solução conjunta para entrada no mercado aproveita a orquestração do HPE OneView com os Sistemas para IoT Edgeline da HPE, o HPE Synergy e o HPE Aruba para executar a comunicação de dados bidirecional entre os recursos de TI do data center e o software de gerenciamento de energia da ABB, a fim de otimizar o uso de energia e a eficiência do data center. Os serviços HPE Pointnext arquitetam e implementam a solução para os clientes em conjunto.

1 Fonte:  http://annualreport2015.e.abb.com/business-overview/chairman-and-ceo-letter.html